Top 10 Girl: Fevereiro 2011

Sexo a três

SEXO À TRES... 















Uma decisão meio complicada de se tomar.

Para isso o casal tem que ser muito intimo, na minha opinião é uma experiência mais para o casal, se seu companheiro lhe propor isso não aceite só para agrada-lo será legal somente se a vontade partir dos dois, mas antes de dizer não ao seu companheiro pense.

Se ele está com voce e tem essa fantasia de fazer com duas mulheres e incluiu vc como uma delas,pense ele gosta de vc o q significa q voce não precisa ficar com aquela neura "e vá que ele acabe gostando mais da outra" pois com vc ele irá fazer amor e com a outra apenas sexo.

Aposto que esta experiência vai deixar vc e ele muito mais intimos, mas antes conversem bem sobre esse assunto para não virar de uma experiência gostosa para um truma sexual.
Fica dica: se for fazer faça só se vc tbm quiser se não, não rola.

Lábios com volume

Se tem lábios fininhos e o seu sonho é ter uma boca bem volumosa, nada bate as injecções aplicadas pelo dermatologista ou cirurgião plástico. Há injecções com efeito permanente, que têm a vantagem de se fazer uma única vez para o resto da vida, mas não são o mais aconselhável: se não gostar do efeito, é praticamente impossível corrigi-lo, e se houver reacção alérgica ou rejeição do material injectado, é muito difícil e complicado de a tratar.
Por isso o ideal é optar por um material de duração temporária: dura apenas meia-dúzia de meses, mas se afinal não gostar do efeito ou se houver alguma reacção ao material injectado pelo menos tem a certeza de que tudo voltará ao normal à medida que este for sendo eliminado naturalmente pelo organismo.
As injecções de preenchimento temporário mais comuns são à base de colagénio, ácido hialurónico (uma substância presente no nosso organismo) ou gordura da própria pessoa retirada de outra zona do corpo, tratada e depois injectada nos lábios. A primeira opção precisa sempre de um teste prévio de alergia, em relação às outras em geral não é necessário. Caso decida optar por esta solução, siga os nossos conselhos:
  • Só um médico está devidamente preparado para este tipo de intervenções. O seu médico de família pode dar-lhe referências.
  • Leve uma foto do efeito que pretende, para mostrar ao médico, para evitar confusões de comunicação. Se o objectivo é recuperar o volume perdido, leve uma foto dos seus lábios na juventude.
  • Peça ao médico para lhe mostrar fotos “antes e depois” do seu trabalho. Se os “depois” forem todos iguais, procure outro médico que tenha o cuidado de adaptar os resultados à morfologia de cada paciente.
  • Não seja radical logo da primeira vez. Comece com um ligeiro aumento de volume e, se necessário, aumente mais da próxima vez.
  • Siga escrupulosamente as indicações do médico sobre o que deve fazer após a intervenção.
Fonte:spacomulher

    Já provou o beijo grego?

    Texto Rosana Faria de Freitas / Foto Caio Mello
    Beijo grego: uma carícia ousadaNão são apenas os homens que curtem a preferência nacional. Talvez você também já tenha sentido vontade de acariciar, beijar e morder levemente o bumbum dele. Ou até pensou em ir mais a fundo e fazer tudo isso também (e principalmente) no alvo, ou seja, no ânus. Quer saber de uma coisa? O seu bonitão só tem a ganhar com o ousadíssimo beijo grego - uma prática comum na Grécia antiga e também conhecida como anilingus. A região anal é uma zona erógena supersensível e, ao ser estimulada por seus lábios e língua, fará com que ele suba pelas paredes de tesão. 
     
    Animada para surpreender seu homem numa destas noites quentes de verão? Então, sonde o terreno antes. É que muitos rapazes consideram o lado B proibido e nutrem preconceito em relação a qualquer manipulação mais intensa ali. "Na cultura brasileira, admitir que gosta de ser lambido ou beijado no ânus é praticamente sinônimo de homossexualidade. Mas trata-se de uma grande bobagem e um mito", esclarece Alexandre Saadeh, doutor em psiquiatria pela Universidade de São Paulo (USP), especialista em sexualidade humana e professor da PUC-SP. "Essa zona é estimulável sexualmente e pode gerar satisfação intensa. Deixando claro: ser homossexual é sentir desejo por alguém do mesmo sexo. Ter prazer na região anal não faz ninguém mudar de opção sexual", reforça Saadeh. Uma ideia para convencê-lo é enviar esta reportagem para ele ler agorinha mesmo!


    Fonte:nova.abri

    Locais mais populares para ter relações sexuais

    Na lavandaria: 29%
    Quer experimentar? Recomendamos sentada na máquina de lavar, em vez do secador. Quando o ciclo de centrifugação começa, solte-se com o seu parceiro.

    No quarto dos pais: 34%
    Quer experimentar? Aventurem-se, mas… cuidado com as fotografias. Muitos dos casais têm este fetiche e depois quando chegam ao local as fotografias simplesmente tiram a vontade.

    Numa tenda: 37%
    Quer experimentar? Cuidado com as luzes no interior da tenda. Limitem-se por posições mais discretas.

    No parque: 42%
    Quer experimentar? Tenham em atenção o facto de que alguém pode passar no vosso local, inclusivé crianças. Sejam discretos…

    Na mesa da cozinha: 48%
    Quer experimentar? Aproveitem o frigorífico estar perto e acrescentem tudo o que surgir na vossa imaginação fértil, tal como, chantily, morangos, chocolate derretido…

    No bosque: 49%
    Quer experimentar? Previna-se e vaporize-se com spray contra insectos EM TODO O CORPO. No local tenham cuidado com as plantas venenosas.

    Na piscina: 54%
    Quer experimentar? Use um lubrificante à base de silicone (que é à prova de água) pois a água tende a diminuir a lubrificação.

    No seu quarto de criança: 65%
    Quer experimentar? Se os seus pais estão no quarto ao lado, escolham uma posição sexual que não faça muito barulho.

    No carro: 80%
    Quer experimentar? A maior parte das pessoas prefere o banco traseiro, mas se reclinar o banco do passageiro e se colocar em cima dele, vai ver que têm mais liberdade de movimentos.

    No chuveiro ou banheira:
    82%
    Quer experimentar? Ensaboem-se um ao outro, toquem em todos os locais dos vossos corpos, aproveitem o jacto do chuveiro. Tenham toalhas felpudas à mão para manter confortável o pós-sexo.

    Orgasmo - por que é difícil chegar lá?

    De acordo com estudos da ProSex - Projeto de Sexualidade da USP, 50% das mulheres encontram dificuldades para atingir o clímax da relação sexual.

    E para algumas mulheres sexualmente ativas, a penetração não costuma ser o melhor meio de se atingir o orgasmo, por isso muitas delas acabam recorrendo ao sexo oral e à masturbação. "O orgasmo por penetração é uma questão de aprendizado da mulher", garante a terapeuta sexual Sylvia Manzano.

    A falta de conhecimento do próprio corpo também pode dificultar o processo. Por isso, a mulher não pode ter vergonha ou medo de se estimular, de tocar nas próprias genitais. "Muitas mulheres, por falta de conhecimento, acham que o orgasmo acontece sem o mínimo esforço - sem conhecer o seu corpo, sem explorar suas sensações - esperando que o parceiro lhe dê esse prazer", explica Sylvia.
    Orgasmo  por que é difícil chegar láA terapeuta não descarta a possibilidade de o parceiro ter sua parcela de culpa. "Ele pode contribuir para que não ocorra um orgasmo vaginal. Por exemplo, um homem com ejaculação precoce não dará tempo para que a mulher, que é mais lenta na excitação, consiga atingir o clímax".

    Questões psicológicas
    Sylvia conta que as queixas sobre a dificuldade para atingir o orgasmo começaram a aparecer depois que a mulher entendeu que ela tinha direito ao prazer e teve coragem de reivindicar seus direitos. "Por isso, sabemos que várias delas não sabem o que é ter um orgasmo", afirma.
    Diferentes fatores levam a mulher a não "chegar lá", e podem ser tanto físicos como psicológicos. "Dos físicos destacamos o uso de medicamentos para outras doenças, além de cirurgias e dores pélvicas", diz a terapeuta. "Porém, a maior causa é psicológica: desconhecimento do corpo, educação repressora, abusos ocorridos desde a infância, inadequação do casal por brigas frequentes, ciúmes, cobranças, e assim vai", completa. Mas Sylvia garante: "É muito difícil existir uma mulher anorgásmica, ou seja, que não consegue ter orgasmo de forma alguma". Ufa!
    Para mudar essa situação, o ideal é procurar um terapeuta sexual. Ele poderá trabalhar os lados intrapsíquico (cognições, crenças errôneas e limitantes) e inter-psiquico (como ela se relaciona com os outros). "Há um grande trabalho de psicoterapia sexual, primeiro individual, depois com a parceria, para que a mulher se permita sentir prazer", explica Sylvia.

    A falta de prazer
    Apesar dessa dificuldade, a terapeuta afirma que há mulheres que vivem muito bem desfrutando do prazer da relação sexual com o parceiro, sem se importar em saber o que é orgasmo. "Mas aquelas que o buscam e não o encontram, podem passar a se "encolher" no sexo, ou seja, fazer com que o ato não seja importante e até fugir dele, alegando dor de cabeça ou falta de tempo".
    O fato de a parceira se preocupar apenas com o prazer do homem também pode não facilitar o orgasmo. "Existe um grande mito de que os parceiros tenham que ter orgasmo simultaneamente. Não é assim. Ao fazer com que o outro tenha prazer, se excite e atinja o ponto alto da relação, a mulher se perde no caminho, não conseguindo chegar lá também", explica.

    A dica mesmo é nunca fingir um orgasmo, pois além de estar enganando o parcerio, você estará se enganando também. Isso pode causar ansiedade na performance e angústia que desequilibram o relacionamento, alerta Sylvia. "O que deveria ocorrer com os parceiros é um diálogo franco de tudo que sentem", completa.

    Fonte:vilamulher
    Por Juliana Falcão (MBPress)

    Programa ajuda mulheres a desenhar o vibrador ideal

    Programa ajuda mulheres a desenhar o vibrador idea 
    Na hora de atingir o orgasmo vale tudo. Usado sozinha ou na companhia do parceiro, o vibrador rende ótimas brincadeiras na cama.

    Entretanto, o problema é que nem sempre acertamos no modelo, aí o objetivo do acessório acaba sendo frustrante. Então, diante de tantos modelos e tamanhos diferenciados, qual seria o vibrador ideal?

    O site americano Made to Pleasure quis saber a resposta e recentemente criou um programa para lá de bacana, para que a mulher possa montar o vibrador do jeitinho que sempre sonhou. Legal, né?
    O processo de criação é composto por 12 fases. Logo no começo, você pode ou não recorrer à ajuda do sistema. O vibrador dos seus sonhos pode ter entre 1,5 e 23 cm de altura e espessura que varia de 1,5 a 5,9 cm. Definidas as medidas básicas, é hora de esculpir seu acessório. Os comandos das bases superior e inferior se movem para direita e esquerda e ainda há outros dois botões que se movem para cima e para baixo para ajudar a mulher a definir as formas que o seu vibrador deve ter.  
    Caso ainda não esteja satisfeita, o programa permite que você insira novos pontos de molde em seu vibrador, para que ele tenha quantas ondulações você quiser! O sistema ainda permite que você confira a sua criação em 3D e compare o tamanho e grossura com uma banana ou batom. As cores disponíveis no site são dourada, prateada e acrílico transparente. O preço é em libras (£) e varia de acordo com as especificações.

    Feliz? É só confirmar o pedido. Segundo o site, a entrega é feita no mundo todo e leva de sete a 10 dias. Então solte a imaginação e divirta-se!

    Por Juliana Falcão (MBPress)
    Fonte:vilamulher.

    Farinha de berinjela, nova aliada da mulher

    As pesquisas nutricionais trazem números para comprovar o que o conhecimento popular já sabe há muito tempo: as prateleiras dos supermercados e as barracas das feiras reúnem mais opções terapêuticas do que as próprias farmácias. Para o universo feminino, as produções científicas encontraram evidências de que um produto não muito conhecido pode melhorar a vida e até a autoestima da mulher.

    Quem descobriu a nova aliada da população feminina foi a professora Glorimar Rosa, do Instituto de Nutrição Josué de Castro da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
    Com o apoio do programa Jovem Cientista da Faperj, ela pesquisou os efeitos da farinha de berinjela (parecida com a farinha de linhaça) e os resultados são bem animadores. Além de nocautear os riscos cardíacos, ela ainda ajuda a emagrecer.
    Em um estudo piloto, Glorimar observou os efeitos do consumo da farinha de berinjela em 14 mulheres com mais de 40 anos. Todas tinham fatores de risco cardiovascular, como circunferência da cintura aumentada – pesquisas já comprovaram o quão perigosa pode ser a barriga de chope da mulher - hipertensão arterial e altas concentrações de colesterol e de triglicerídeos no sangue (marcadores que podem ser alterados até pelo ciclo menstrual).

    Sexo oral: o alerta do HPV

    Há um aumento preocupante dos casos de alguns tipos de câncer da cabeça e pescoço entre americanos jovens e de meia-idade e especialistas relacionam o fato à popularização do sexo oral nas últimas décadas.
    Isso vem ocorrendo devido à presença do papiloma vírus humano, o HPV, uma das principais causas destes tipos de câncer, que pode ser transmitido por meio do sexo oral.
    “Esta relação – de que um aumento de atividades sexuais, principalmente do sexo oral, está relacionado ao aumento de infecções pelo HPV– parece bastante plausível”, disse Greg Harting, professor de otorrinolaringologia cirúrgica da Escola de Medicina e Saúde Pública da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos.
    Segundo William Lydiatt, professor e chefe do departamento de cirurgia otorrino-oncológica do Centro Médico da Universidade de Nebraska, a incidência geral de câncer da cabeça e pescoço está diminuindo, principalmente porque o número de fumante é atualmente menor (o cigarro e o álcool são os principais fatores de risco).
    Ele diz, porém, que a incidência de câncer nas amígdalas e na base da língua vem aumentando nas últimas décadas. E estes são os tipos com maior probabilidade de revelar testes positivos para HPV.
    “Chegamos ao ponto em que entre 60% e 70% dos casos de câncer de amígdalas nos Estados Unidos estão relacionados ao HPV”, disse Lydiatt.

    Vantagens e desvantagens do adesivo anticoncepcional

    O adesivo anticoncepcional contém os mesmos hormônios e é tão eficaz quanto a pílula anticoncepcional.

    adesivo anticoncepcional 300x200 Vantagens e desvantagens do adesivo anticoncepcionalPara iniciar o tratamento, o adesivo deve ser colado no primeiro dia da menstruação, permanecendo na pele durante uma semana. A cada três semanas deve-se fazer uma pausa de uma semana, que é quando ocorre a menstruação.

    Pode ser colocado em locais como barriga, braço, nas costas ou nas nádegas. Não é indicado aplicar o adesivo anticoncepcional nos seios ou em partes do corpo sob constante atrito, como na sola dos pés ou onde geralmente ficam os elásticos de roupas íntimas.