Top 10 Girl: Novembro 2011

Mitos sobre cuidados com os cabelos

Foto: Trícia Vieira/ Fotoarena
Rodrigo Cintra em ação no Studio W
Estrela do salão Studio W, Rodrigo Cintra também faz sucesso na televisão. É ele quem transforma o look de dezenas de mulheres no “Esquadrão da Moda” e “Eliana”, programas do SBT. Agora o hair stylist lança seu primeiro livro: “Como seu cabelo pode transformar seu visual”. A publicação traz dicas para dominar o secador, acertar na escolha do corte, hidratar os fios em casa e mais. Lá pelas tantas, Rodrigo tira dúvidas com bastante propriedade e aponta mitos de beleza; confira alguns deles aqui.

Os cabelos “acostumam” com o xampu: MITO
“Quem acostuma com o xampu é você, não os seus cabelos. Se enjoar do perfume ou da textura de um produto, mude, mas não acredite que o xampu perde o efeito se você não variar”.

A lavagem a seco é eficiente para a limpeza dos fios: MITO

“A função desses produtos é cosmética. O xampu a seco promove apenas um efeito de ‘visual limpo’, mas não lava. Talcos e sprays também podem ser úteis para cabelos oleosos em situações de emergência, mas não devem ser encarados como xampus de uso cotidiano”.

Lavagens frequentes aumentam o ressecamento: MITO
“Lavar os cabelos todos os dias não resseca nem enfraquece os fios. O problema não é a lavagem em si, mas sim o uso exagerado do secador: você pode lavar os seus cabelos até mais de uma vez por dia, se for necessário, mas não deve secá-los com secador ou chapa sempre”.

Quantidade de lavagem não interfere na queda de cabelo
Se os cabelos estão caindo muito, é melhor lavar menos: MITO
“Não existe nenhuma ligação entre a lavagem e a queda dos cabelos. Pelo contrário, o excesso de oleosidade favorece a perda de fios”.

Dormir com os cabelos molhados prejudica o couro cabeludo: MITO
“Você pode lavar os cabelos e dormir sem secá-los, desde que eles não estejam abafados por uma touca ou toalha – isso pode favorecer o aparecimento de fungos e micoses, e é ainda mais contraindicado para quem tem tendência à formação de caspa. Se você for dormir logo depois do banho, tome apenas um cuidado essencial: enxugue os fios com uma toalha bem seca para tirar o máximo de umidade”.


O cabelo cresce um centímetro por mês, independente da lua
Cortar os cabelos em certas fases da lua faz toda a diferença: MITO
“Os cabelos não vão crescer mais rapidamente ou ganhar volume se o corte acontecer na semana em que a lua está cheia, e também não vão minguar só porque a lua está assim no céu. Independentemente das fases da lua e das estações do ano, os fios sempre crescem, em média, um centímetro por mês, e o ideal é que você corte, ou pelo menos apare as pontas, a cada dois ou três meses”.

Arrancar os fios brancos estimula o aparecimento de mais fios brancos: MITO.
“Tire um, ganhe sete, diz a lenda. E é lenda mesmo! Da raiz de um fio nasce apenas um novo fio. Mas saiba que o novo cabelo também será branco, pois a raiz do fio arrancado vai continuar produzindo fios sem pigmento”.

Pernas e bumbum esculpidos com massagem

Deitar em uma maca e sair com o bumbum mais empinado e as coxas durinhas é o sonho de toda mulher. As massagens não são milagrosas, mas ajudam a esculpir o corpo e atenuam o aspecto da celulite. Entre as famosas, o sucesso é total. De Iris Stefanelli a Juliana Paes, todas são adeptas da drenagem linfática e massagem modeladora.

Presente em quase todos os “pacotes de beleza” das clínicas estéticas, a massagem pode ser aplicada isoladamente, mas também é muito utilizada como complemento de procedimentos que ‘quebram’ a gordura – como o ultrassom, por exemplo. Nesse contexto, modeladora e linfática têm a função de facilitar a eliminação da gordura pelo organismo, desinchar as células e encaixar cada curva no seu devido lugar. “Dá pra ter um resultado bem bacana no sentido de esculpir bumbum e coxas”, promete a massoterapeuta Tomoko Yoshimura, do Espaço Bem-Estar da loja La Façon, em São Paulo.

Profissionais ressaltam que os resultados dependem do metabolismo e da quantidade de gordura localizada, mas muitas mulheres já sentem alguma diferencia benéfica na primeira sessão. Saiba o que esperar de cada tipo de massagem:

Drenagem linfática: os movimentos suaves e lentos estimulam os gânglios linfáticos, que passam a trabalhar de forma acelerada. Cada gânglio tem dentro dele a linfa – um líquido que carrega algumas substâncias, dentre elas as toxinas. Assim, a massagem ajuda a eliminar os líquidos acumulados entre as células. O corpo desincha, o aspecto da celulite melhora e a pele fica lisinha, além de relaxar. É a queridinha das famosas.

Massagem modeladora: o procedimento com manobras rápidas e vigorosas tem como objetivo ativar a circulação local e melhorar o metabolismo celular. Ela também aumenta a temperatura da pele e facilita a penetração de ativos cosméticos próprios para a redução de medidas. Como consequência, as células adiposas são mobilizadas, deixando a área mais rígida e diminuindo a flacidez. A celulite também é suavizada.

Drenomodeladora une as duas técnicas
Se você gosta da proposta de ambas, mas não sabe qual escolher, experimente a massagem drenomodeladora, que une as duas técnicas numa única sessão – bom para quem dispõe de tempo reduzido, já que cada massagem dura, em média, 50 minutos.

O ideal é começar pelos movimentos lentos da drenagem e, na sequência, partir para a vigorosa modeladora. Dessa forma, o corpo se livra das toxinas e responde melhor ao tratamento. “No entanto, quem tem um grau elevado de retenção de líquido deve fazer apenas a drenagem, pois o corpo fica ‘congestionado’ de toxinas e a modeladora passa a ser muito dolorida”, explica a esteticista Beth Katsumi, do Homa Elite Salon, em São Paulo. Depois que o problema de retenção estiver resolvido, a modeladora pode ser aplicada sem maiores sofrimentos.
Fonte:delas

Guia do bronzeado perfeito

É na temporada primavera-verão que começa a corrida em busca do bronzeado perfeito. As mulheres querem aproveitar o sol para conquistar um tom de pele dourado e sem vermelhidão. Celebridades como Sabrina Sato, Grazi Massafera e Juliana Paes fazem inveja quando fotografadas de biquíni na praia: além do corpão, exibem uma cor natural e invejável. Mas para chegar lá sem estragar a pele não basta deitar na areia: é preciso ter alguns cuidados antes, durante e depois da praia ou piscina. Confira nosso guia do bronzeado!
Foto: Ag News
Grazi aproveita o dia de sol para manter o bronzeado em praia carioca
A proteção solar é o mais importante cuidado com a pele no verão. “O filtro tem que estar sempre presente e precisa ser reaplicado a cada duas horas ou após um mergulho na água”, lembra a dermatologista Maria Aparecida do Nascimento. O procedimento vale mesmo para os dias nublados.

O horário apropriado para tomar sol e ter um bronze saudável é antes das onze horas da manhã e após às quatro da tarde. Para quem fica escondida embaixo da barraca de praia, a especialista ressalta que a cobertura não é suficiente para proteger dos raios solares, que refletem na areia e na água. Se for inevitável ficar na praia no meio do dia, os cuidados precisam ser redobrados para reduzir os efeitos nocivos do sol.
 
Antes do sol
Uma esfoliação ajuda a deixar a pele suave e homogênea antes da exposição solar. O procedimento pode ser feito no salão ou em casa, uma vez por semana. “Ela retira as células mortas e garante que o bronzeado fique uniforme, sem manchas”, explica Luciana Nemr, esteticista da clínica Beauty House em São Paulo.

Os nutricosméticos potencializam o bronze e podem dar uma mãozinha para quem deseja ganhar cor. A maioria das cápsulas, que devem ser ingeridas uma vez ao dia, contém vitamina E e betacaroteno na formulação, responsáveis por acentuar o pigmento e hidratar. “Eles aceleram a subida da melanina e o betacaroteno faz bem para a pele. Mas se tomar demais fica com a palma da mão amarelada”, alerta Maria Aparecida.
Foto: AgNews
Sabrina Sato exibe biquíni pequeno e pele dourada em tarde de sol
Chegar na praia depois de um longo inverno longe do sol pode ser incômodo. Quem não quer ser a única branquela na areia pode adiantar o escurecimento da pele com aplicação de jet bronze ou creme autobronzeador. O primeiro procedimento é em spray com resultado imediato que estimula a produção de melanina e dura até sete dias. Já o creme pode ser aplicado em casa, como um hidratante, mas tem efeito gradativo.

Como escolher o protetor
O fator de proteção (FPS) ideal depende do tom natural e tipo de pele. Antes de escolher o produto que vai para a bolsa de praia é recomendado fazer um diagnóstico médico. “Geralmente, peles claras ficam na faixa do 60 FPS, pele morena em torno de 30 e escura 15”, diz o dermatologista Alexandre Filippo. Para Maria Aparecida, o protetor não deve ser escolhido na gôndola da farmácia ou sem orientação. “O filtro solar é diferente do bloqueador. O primeiro, como o nome já diz, tem um filtro químico para impedir os raios solares. Já o bloqueador faz um filme na pele e reflete”, explica ela.

Creme, gel, espuma ou spray? O formato do protetor não influencia na sua eficácia, mas interfere na textura da pele. Loções ou cremes são mais adequados para normal ou seca, enquanto o gel ou produtos com toque seco são ideais para pele oleosa. Vale escolher o que for mais fácil de espalhar uniformemente.
O protetor labial também é importante para não deixar a boca ressecada ou queimada. Em forma de bastão, algumas marcas oferecem sabores e FPS variados.

O grande vilão do bronzeado perfeito é a pressa, as fórmulas caseiras e óleos para acelerar o escurecimento da pele. Em vez de tom dourado, o resultado final é uma queimadura. “Com filtro solar a pessoa pode não voltar da praia muito morena, mas também não vai ficar um ‘camarão’”, diz Maria Aparecida. A radiação ainda pode ocasionar efeitos de longo prazo, como câncer, rugas, envelhecimento, perda de brilho e manchas (escuras ou claras).

Cor dourada por muito tempo
Depois de conseguir um bronzeado saudável, outro desafio do verão é manter a cor dourada por vários dias. “Hidrate muito!”, sugere Luciana. Os cremes ajudam a recuperar a quantidade necessária de água para a pele, evitando que ela descasque ou fique ressecada após o sol. “Se possível, continue tomando sol da manhã ou do final de tarde, de duas a três vezes por semana. Em torno de 15 ou 30 minutos é ideal’, ensina Alexandre.
 
Fonte:delas